O que o solo e seu aparelho digestivo tem em comum?

Já parou para pensar o que o solo e seu aparelho digestivo tem em comum? Calma, não estamos falando da alta capacidade de armazenamento, mas de uma parte bem menor, na verdade microscópica!

Segundo Ribeiro (1998), solo é um corpo tridimensional, natural e dinâmico da crosta terrestre, que resulta da ação conjugada do clima e organismos vivos sobre a rocha, sendo esta ação condicionada pelo relevo ou topografia e que é uma função do tempo.

E dentro desse corpo a proporção encontrada é de aproximadamente 25% de água, 25% de ar, 46% de material de origem (minerais) e 4% de matéria orgânica e microorganismos! Obviamente que isso é uma proporção padrão que pode variar um pouco para mais e para menos de acordo com o tipo de solo e de ambiente. Mas o importante mesmo é considerar que o solo é um organismo vivo! E antes de você pensar que isso é papo de bicho grilo, gostaria de te levar a refletir: se a gente pegar cada parte da composição do solo separada, a parte mineral por exemplo, a gente não pode dizer que se trata de algo vivo…assim como se separarmos um pedaço do seu intestino não podemos falar também que é algo vivo, vai ser só um pedaço de matéria! Mas trabalhando e digerindo o que você come, o seu intestino faz parte sim de um organismo vivo, que é você! E com o solo não é diferente: água, ar, terra, microorganismos e planta formam um sistema vivo dinâmico que está o tempo todo se transformando e reagindo às condições e variáveis do ambiente!

E por falar em digestão, quem você acha que são os responsáveis por digerir os alimentos   que você ingere, quebrando em partes cada vez menores até disponibilizar todos os nutrientes que você precisa? Os microorganismos! São eles que moram na mucosa da parede do seu aparelho digestivo e que fazem todo o trabalho para você! Por isso a importância de uma flora intestinal equilibrada, com variedades de espécies, cada uma cumprindo sua função! E hoje se sabe que quando ficamos doentes na maioria das vezes tem muito mais a ver com o fato de possuir uma flora desequilibrada, pois ela tem a função também de proteger contra a entrada de patógenos! Ou seja, a imunidade baixa tem muito mais a ver com a falta de organismos benéficos, do que a presença de microrganismos causadores de doença! O causador de doença sempre vai estar lá! O que temos que aumentar é nosso sistema defensivo!

Pois é, você adivinhou se pensou que com o solo não é diferente! O solo é o grande aparelho digestivo da planta e a matéria orgânica e microorganismos, apesar de ocupar só 4% da proporção, são os principais responsáveis pela manutenção de um ambiente sadio e produtivo! Ajudando até no maior aproveitamento e assimilação dos fertilizantes que são adicionados ao sistema! Por isso, a manutenção de uma flora e fauna equilibrada, sadia e variada é extremamente importante no campo assim como é para nós!

E como fazemos isso? Introduzindo no sistema culturas de cobertura de diferentes espécies o máximo que conseguirmos, mantendo o solo coberto  na maior parte do tempo possível e praticando a rotação de culturas e cultivo mínimo. Lembrando que antes de criticar o sistema convencional e as pessoas que o praticam, devemos criar pontes para ir melhorando-o um pouco por safra e fazendo o que é possível a cada ano, sem perder de vista o objetivo que é alinhar a sustentabilidade e conservação com a manutenção da produtividade! O objetivo sempre é somar, não dividir!

Um grande abraço e até a próxima!

Josi Prado

Eng. Agrônoma – Agro Insight

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s